SES reúne profissionais e acadêmicos para discutir temas relacionados à saúde da mulher

O intuito foi apresentar as inovações tecnológicas no planejamento reprodutivo e sexual e o panorama da saúde da mulher em Sergipe  

Em busca de dar visibilidade às ações de promoção à saúde da mulher, a Secretaria do Estado de Saúde (SES), por meio da Diretoria de Atenção Primária à Saúde (Daps), promoveu, na manhã desta quinta-feira, 23, o evento “Saúde da mulher em pauta: perspectivas e desafios na saúde sexual e planejamento reprodutivo. A programação apresentou reflexões sobre a temática da saúde da mulher em seu contexto histórico na saúde pública, as inovações tecnológicas no planejamento reprodutivo e sexual e o panorama da saúde da mulher em Sergipe.

Para o secretário de Estado da Saúde, Walter Pinheiro, discutir sobre a pauta é trazer novas formas de se fazer políticas públicas que cuidem cada vez mais das mulheres. “Para que possamos fortalecer a rede de assistência à mulher, é necessário que a Atenção Primária à Saúde (APS) esteja apta para receber as pacientes. Por isso, lutamos cada vez mais a caminho do progresso, e o dia de hoje serve para que seja apresentado aos alunos de Enfermagem e Medicina o que os profissionais atuantes na área estão desenvolvendo”, finalizou o secretário.

O planejamento familiar é a capacidade de indivíduos e casais de decidirem livremente e de forma responsável sobre o número de filhos que desejam ter, bem como o espaçamento entre eles. Isso inclui o acesso a informações, educação e meios que permitam tomar essas decisões. Isso permite um maior empoderamento e autonomia das mulheres sobre suas vidas e seus corpos, e consequentemente melhor saúde materna e infantil, com menor risco de complicações durante a gravidez e o parto. No Brasil, o planejamento familiar é um direito garantido pela Constituição Federal desde 1988. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece diversos métodos contraceptivos de forma gratuita, além de orientação e aconselhamento sobre o tema.

Segundo o diretor da Daps, Luan Araújo, o objetivo do evento foi apresentar todas as pautas e as ações de políticas voltadas para a saúde da mulher. “Estamos desenvolvendo vários projetos em todas as áreas, mas principalmente no âmbito da mulher. Então assim, é um momento muito importante, estratégico de apresentarmos as ações, as oportunidades que estamos ofertando e também para discutirmos os desafios que temos pela frente. Além disso, comemoramos alguns avanços no tratamento de prolapso uterino, de endometriose, que são um dos exemplos para melhoria da saúde das mulheres do nosso estado”, explicou Luan. 

A coordenadora técnica do Programa de Fortalecimento da Rede de Inclusão Social e de Atenção à Saúde (Proredes), Kátia Valença, ressaltou que para estabelecer a qualidade de vida das mulheres, deve-se trabalhar diversos âmbitos da atenção, com vistas a reduzir a mortalidade materna. “Ao falarmos sobre a importância do planejamento familiar, você fortalece essa mulher como conhecedora dos direitos que existem, do que ela tem de acesso e poder promover mais os cuidados com a saúde dela, inclusive escolher quantos filhos deseja ter. Temos que disseminar a informação para proporcionar isso a nossa classe”, disse Kátia.

Fotos: Valter Sobrinho

Publicado: 23 de maio de 2024, 16:34 | Atualizado: 23 de maio de 2024, 16:34