SES orienta população quanto a atuação do Hospital da Criança

Apesar de ser referência em atendimento de média complexidade, quase 90% dos pacientes que procuram o HC deveriam ser absorvidos pela Rede de Atenção Básica

O Hospital da Criança Dr. José Machado de Souza (HC), equipamento da Secretaria de Saúde (SES), é especializado em atendimento pediátrico de média complexidade. Dessa forma, a SES orienta a população que, em casos de sintomas leves, procure uma das portas de entrada para o primeiro atendimento, uma vez que é importante preservar a atuação desse hospital para atender os pacientes mais complexos.

Na capital sergipana, estão disponíveis para primeiro atendimento a Unidade de Síndromes Gripais, na Coroa do Meio, o Hospital Zona Sul e Hospital Nestor Piva. Nos demais municípios do estado, a população pode contar com as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Nessas unidades, sendo constatada a gravidade do caso, o paciente será encaminhado para o Hospital da Criança.

Dos mais de 3.200 atendimentos registrados no HC no último mês, apenas 397 pacientes foram classificados como amarelo ou vermelho, cores que determinam maior gravidade de acordo com o protocolo de acolhimento com classificação de risco. Ou seja, quase 90% dos atendimentos realizados no Hospital da Criança foram classificados como azul ou verde, o que significa que se enquadram como casos de baixa complexidade, que poderiam ser resolvidos na Rede de Atenção Básica, em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou em hospitais municipais. 

De acordo com os registros do Hospital da Criança, as infecções de vias aéreas, que sempre aparecem em maior quantidade nas urgências de pediatria, e as doenças diarreicas são as principais causas dos atendimentos de porta aberta. Os traumas ortopédicos, acidentes e corpos estranhos também aparecem com bastante frequência.

A superintendente do Hospital da Criança, Catharina Costa, explica que além de analisar o aumento dos atendimentos, é importante investigar o perfil do paciente que chega ao HC e de que forma essas crianças poderiam ser absorvidas por outras redes de atenção. “Os números nos mostram que temos, sim, um aumento nos atendimentos, mas de pacientes azuis, que são de baixa complexidade e que deveriam ser atendidos em Unidades Básicas de Saúde”, ressalta.

Nesse contexto, o Hospital da Criança registrou um aumento de 110% nos atendimentos realizados na unidade nos últimos três meses. Em junho, o HC atendeu 1.513 pacientes; no mês de julho registrou 2.051 atendimentos; em agosto, o número saltou para 3.236 pacientes atendidos na unidade.

Publicado: 5 de setembro de 2023, 19:24 | Atualizado: 5 de setembro de 2023, 19:24