Huse registra 185 atendimentos de acidentes de trânsito na primeira quinzena de Junho 

A unidade chama atenção para as ocorrências envolvendo motocicletas, que representam 74% dos casos

O Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), equipamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES), registrou, nos primeiros 15 dias do mês de junho, 185 atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito. Devido ao número, a unidade chama atenção para o total de atendimentos envolvendo motociclistas. Dessas entradas na emergência, 137 estão relacionadas a acidentes com motocicletas, o que representa 74% dos casos durante as festas juninas. 

Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, a unidade também contabiliza um aumento de acidentes envolvendo esse tipo de veículo. No total, o Huse registrou 126 atendimentos a vítimas envolvidas em acidentes automobilísticos de 1 a 15 de junho de 2022, representando um aumento de 8,7% de casos já ocorridos este ano.  

O mês é marcado pelas tradicionais festas juninas, momento em que há um aumento na circulação de pessoas nas rodovias devido às festas que ocorrem em todo o Estado.  

De acordo com o superintendente Waltenis Júnior, os acidentes de trânsito acabam impactando na prestação de serviços do Huse. Isso porque a unidade recebe a maior demanda do Estado, além de pacientes que chegam de municípios de outros estados. Na opinião do gestor, são acidentes que, em sua grande maioria, poderiam ser evitados se houvesse conscientização das pessoas quanto ao consumo de bebidas alcoólicas.

“Lamentavelmente essa é uma realidade mundial. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 1,2 milhão de pessoas morrem durante o ano por conta de acidentes de trânsito. Infelizmente nosso estado continua registrando números significativos e aumentando cada vez mais. E o Huse, como grande hospital de Sergipe, acaba sendo impactado porque a unidade vai recebendo essa grande demanda. Acaba sendo um problema de saúde pública e lamentamos porque, na grande maioria dos casos, percebemos que são acidentes que poderiam ter sido evitados se houvesse prudência, por parte do condutor, principalmente no que se refere ao uso de bebida alcoólica e direção”, disse.   

O superintendente ainda destaca que 5% do atendimento geral do hospital está relacionado a acidentes motociclísticos que, além de gerar um dano muito grande à sociedade, acaba por trazer um prejuízo econômico e um dano social à unidade hospitalar.  

“É um transtorno muito grande porque acaba impactando diretamente na assistência, pois são pacientes que requerem o uso de muito recursos. Na grande maioria, precisam de cirurgia ortopédica, além de irem para a Ala Vermelha, precisando de intubação ou atuação da Neurocirurgia. É uma causa em que as políticas de saúde pública precisam estar envolvidas e todos os setores responsáveis, para que esses números sejam diminuídos ano a ano”, explicou.  

 Assistência qualificada

No Huse, todos os pacientes são atendidos e acompanhados por uma equipe multidisciplinar. O hospital, que é referência em trauma, também se destaca no serviço de Ortopedia. As vítimas com fraturas são atendidas por profissionais especialistas em cirurgia de ombro e cotovelo, mão, quadril, joelho e pé, além de microcirurgias e reconstrução óssea.  

                                                                                                                                                                           Além da Ortopedia, a unidade conta com neurocirurgiões que trabalham diuturnamente, bem como com a escala ampliada para o período junino, justamente para garantir a assistência à população Sergipana. Apesar da grande demanda, o Huse sempre trabalhou dentro da normalidade, garantindo o pleno funcionamento da rede e o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Publicado: 16 de junho de 2023, 11:22 | Atualizado: 16 de junho de 2023, 11:22