Vigilância ambiental estadual aguarda resultado de intoxicação em Tomar do Geru

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Vigilância Ambiental e Vigilância Sanitária, continua acompanhando de perto o caso da possível intoxicação de dez crianças e quatro professores do município de Tomar do Geru que apresentaram, em 13 de agosto, problemas respiratórios, provavelmente em decorrência do uso, em larga escala, de agrotóxicos em laranjais da região.

 

O Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) disponibilizou, para o município, 30 amostras para que sejam feitas, na quarta, quinta e sexta-feira dessa semana, a coleta de sangue de algumas crianças e adultos da localidade, para a realização do exame de colinesterase. Após a coleta, um laboratório da própria cidade fará a centrifugação para separar o soro e, então, o material será enviado ao Lacen que procederá as análises. O resultado sai em até 45 dias.

 

“Fizemos também, no último dia 7, a coleta de quatro amostras da água dos locais frequentados pelas crianças e professores e de um poço utilizado pela população para a retirada de água, que foram enviadas ao Lacen do Rio de Janeiro, pois o de Sergipe não faz esse tipo de análise. Esses resultados ficarão prontos de dois a três meses”, informa a Gerente da Vigilância Ambiental da SES, Márcia Dantas Ferreira de Santana.

 

A SES está acompanhando todos os processos para verificar se a população dos arredores da plantação de laranjas está, realmente, sendo contaminada pelo uso dos agrotóxicos. “Por enquanto a nossa ação é essa. Depois, se for constatado algum caso positivo, vamos nos reunir com as demais áreas da secretaria para tomar as decisões”, conclui Márcia.

 

Publicado: 24 de agosto de 2018, 07:53 | Atualizado: 24 de agosto de 2018, 07:53