Secretaria da Saúde reforça atenção para combate ao Aedes Aegypti

O último LIRAa, realizado em Junho, identificou sete municípios com índice elevado de infestação do Aedes Aegypti 

A população deve continuar em alerta quando se trata das arboviroses, principalmente pela ocorrência de chuvas em todo o Estado. Em virtude deste período, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) reforça o alerta à população para os cuidados preventivos de combate ao mosquito Aedes Aegypti.  

Conforme o último Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRAa), realizado em junho, sete municípios sergipanos apresentam índice elevado de infestação pelo mosquito Aedes aegypti. O estudo, que tem o objetivo de medir a presença do vetor nas localidades pesquisadas, mostra também que 52 municípios estão em situação de média infestação e outros 16 com baixo risco. 

O índice satisfatório do levantamento vai de 0 a 0,9; o de média infestação de 1,0 a 3,9 e o de alto risco acima de 4,0.  Os municípios com alto índice de infestação são: Barra dos Coqueiros (5,8); Cumbe (6,9); Itabaiana (5,6); Itaporanga D’Ajuda (4,1); Nossa Senhora da Glória (4,4); Salgado (5,7) e Simão Dias (6,0).  

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde da SES, Marco Aurélio Góes, a Secretaria tem discutido o controle vetorial nos municípios sergipanos. “Temos intensificado as ações com a avaliação não só dos índices de infestação, mas também da notificação de casos. É muito importante que os municípios se preocupem com isso e o setor público e privado também notifiquem os casos. Apenas assim conseguiremos identificar qual vírus está circulando no estado e, com isso, fazer orientações mais específicas para cada local”, salientou Marco.  

Quanto ao número de casos, referente a janeiro e a primeira semana do mês de junho, foram registrados 1.154 casos de Dengue, 764 de Chikungunya e 107 de Zika, número considerado alto, comparado aos dados de 2022 quando foram confirmados 1.649 casos de Dengue, 1.780 de Chikungunya e 51 de Zika.  

Vacina contra a Dengue 

Em março deste ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro da vacina contra a dengue, denominada Qdenga, de um laboratório japonês. Marco Aurélio Góes explicou que a vacina será introduzida apenas na rede privada.  

“Inicialmente, ela vai ser implementada nas clínicas privadas de vacinação. A introdução no Sistema Único de Saúde (SUS) depende da avaliação do Ministério da Saúde sobre o impacto da vacina nos casos e nos óbitos por dengue”, destacou.  

Sintomas 

Os sintomas envolvendo Dengue, Zika e Chikungunya são comuns entre si, como febre e dor de cabeça. Mas, caso apresente outros sintomas mais específicos, a pessoa deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência.

Publicado: 27 de junho de 2023, 13:39 | Atualizado: 27 de junho de 2023, 13:39