Secretaria da Saúde faz curso de atualização sobre aleitamento materno para profissionais da rede estadual

Participação paterna durante lactação e as intercorrências com as mamas foram algumas das temáticas discutidas

Com o intuito de atualizar os profissionais da saúde acerca dos novos protocolos, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Diretoria de Atenção Primária à Saúde (APS), realizou nos dias 6 e 7 de novembro, o curso de atualização em Aleitamento Materno no estado. 

O evento que contou com a parceria da Fundação Estadual de Saúde (Funesa) e teve a participação dos profissionais da rede estadual que trabalham diretamente com o aleitamento humano. Representantes do Departamento de Saúde da Família e Comunidade do Ministério da Saúde (MS) integrado à Atenção Primária à Saúde (APS) estiveram presentes no curso em apoio às estratégias e políticas públicas voltadas para a saúde das pessoas e comunidades. 

Foram temas de debate na capacitação a insuficiência do tecido glandular e suas dificuldades na amamentação e manejo clínico, além da sala de apoio a lactentes, participação paterna durante a lactação, bem como as intercorrências com as mamas e a abordagem da amamentação em casais homoafetivos. 

De acordo com a referência técnica de Saúde da Criança e Adolescente, Larissa Primo, o curso teve o objetivo de trazer atualizações aos profissionais. “Esse foi o momento de incentivar os profissionais a darem o apoio a essas nutrizes e as que acabaram de ter  filhos e se deparam com intercorrências. Sabemos que a amamentação é difícil por conta de toda a situação relacionada ao puerpério e por isso trouxemos esse tema para ajudar no acolhimento às mães em conseguirem amamentar, principalmente, nos seis primeiros meses de vida”, destacou a técnica. 

A enfermeira Jardiele Lima esteve presente no evento e destacou a importância da temática. “O momento trouxe vários protocolos novos, abrindo um leque de novas oportunidades enquanto profissional, principalmente se tratando das intercorrências que servem para estarmos preparadas para qualquer tipo de situação”, contou. Já Izabela Silva, que também é enfermeira, contou que o curso possibilitou o aprimoramento de novas habilidades e competências. “Essa atualização me faz sentir segura com relação às intercorrências do dia a dia. Por isso é tão importante estarmos atentos aos protocolos de forma atualizada para sabermos seguir diante de cada caso”, disse.

Banco de Leite

O Banco de Leite Humano Marly Sarney (BLH), vinculada à Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), é referência para os bancos de leite em Sergipe e atua como intermediário entre as mães que desejam doar e os recém-nascidos internados na MNSL. Ele presta assistência aos bebês, orienta as mães que têm dificuldade no manejo da amamentação e realiza a captação de leite para pasteurizar e entregar à MNSL, onde são assistidos quase 90 bebês prematuros por dia, que precisam do aleitamento vindo das doações. As mães que têm leite em excesso podem entrar em contato com o BLH e ajudar a salvar vidas por meio do número de telefone (79) 3226-6301.

Fotos: Flávia Pacheco

Publicado: 7 de novembro de 2023, 16:27 | Atualizado: 7 de novembro de 2023, 16:27