Secretaria da Saúde disponibiliza vacina contra a variante XBB da Covid-19 para os municípios sergipanos

Inicialmente, apenas crianças e grupos prioritários deverão ser vacinados

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) já enviou aos 75 municípios a vacina contra a Covid-19 atualizada para a cepa XBB 1.5, subtipo da variante Ômicron, que atualmente predomina nas análises. Neste momento, a campanha é voltada para crianças e grupos prioritários, conforme o cronograma de envio de doses pelo Ministério da Saúde.
 
A recomendação vai priorizar crianças de 6 meses a menores de 5 anos e os grupos prioritários que possuem maior risco de desenvolver as formas graves da doença, como é o caso de idosos acima de 60 anos, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas, que receberão a aplicação da dose a cada seis meses. “As crianças que já têm o esquema primário completo, receberão um reforço da dose da XBB. E aquelas que estão com o esquema primário incompleto poderão completar o esquema com a nova vacina”,  explicou a gerente interina do Programa de Imunização da SES, Ilani Paulina.
 
Os municípios que ainda têm as cepas originais, as bivalentes e a Pfizer-Baby, podem continuar completando o esquema primário com as outras vacinas. “A gente acredita que, a partir de agora, só iremos receber a XBB. Logo, não tem problema nenhum também de completar esquema com a XBB, pode usar as duas vacinas tranquilamente”, completou Ilani 
 
Segundo o Ministério da Saúde, o perfil de segurança da vacina Covid-19 monovalente XBB é conhecido devido ao amplo uso em outros países, sendo semelhante ao das versões bivalentes, com a vantagem adicional de ser adaptada para a variante XBB 1.5. As vacinas contra a Covid-19 tiveram grande impacto na redução da morbimortalidade da doença, tendo evitado muitos óbitos e internações no Brasil desde a sua introdução.
 
Orientações
 
O vírus da covid-19 possui alta transmissibilidade e não se diferencia de outras doenças respiratórias. Por isso, a principal medida de prevenção contra o aumento de casos da doença é a ampliação da cobertura vacinal entre a população. Os imunizantes estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).
 
Em caso de aparecimento de sintomas é importante realizar a coleta por meio de um teste rápido ou, se a pessoa estiver em um ambiente hospitalar ou em uma unidade de saúde, o PCR. Além disso, a utilização de máscara em ambientes de alta circulação é imprescindível para evitar a transmissão e o agravamento no número de casos, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fotos: Ascom SES

Publicado: 29 de maio de 2024, 11:10 | Atualizado: 29 de maio de 2024, 11:10