Saúde reforça os cuidados com as arboviroses na 28º edição do ‘Sergipe é aqui’

Para conscientizar a população de Tomar do Geru, exames sorológicos foram disponibilizados pelo Laboratório Central de Sergipe

No período da sazonalidade é importante reforçar os cuidados em relação às arboviroses. Com esse objetivo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoveu a realização de exames sorológicos de dengue, zika e chikungunya na 28ª edição do ‘Sergipe é aqui’, que aconteceu nesta quarta-feira, 29, no município de Tomar do Geru, a fim de intensificar as ações de prevenção contra as arboviroses. 
 
Os geruenses puderam  utilizar os serviços do Laboratório Central de Sergipe (Lacen) na ação itinerante do Governo do Estado, que é considerado referência em testes de média e alta complexidade. A promoção de exames sorológicos é essencial para o monitoramento, tratamento e prevenção de doenças como é o caso da dengue.
 
“É muito importante que o Governo do Estado esteja cuidando e alertando a população sobre esse problema que afeta tanto adultos quanto crianças. Além de fazer os exames, eu sempre mantenho o calendário vacinal da minha família, porque sei o quanto é necessário para evitar maiores complicações”, reforçou o lavrador João Martins dos Santos, 57 anos. 
 
O exame sorológico permite detectar a presença de anticorpos contra o vírus da dengue, possibilitando um diagnóstico mais preciso e rápido da doença. Além disso, os dados coletados a partir dos exames sorológicos ajudam a monitorar a circulação do vírus da dengue em determinada região, permitindo que as autoridades de saúde pública possam implementar medidas de controle e prevenção de maneira mais eficaz.
 
A doméstica Luciana Alves dos Anjos contou que contraiu chikungunya há dois anos e ainda sofre com dores nas articulações. “Essa doença não é brincadeira, os efeitos colaterais são horríveis. Por isso estou aqui para fazer meus testes, para saber se está tudo certinho. Além disso, continuo cuidando da água parada para evitar o foco do mosquito”, relatou. 
 
É necessário que  toda a população continue reforçando as medidas de controle ao mosquito transmissor do Aedes aegypti, como retirar o lixo acumulado dos quintais das residências, observar os recipientes com água que podem servir de criadouro do mosquito e limpar as calhas do telhado. 
 
Sintomas 
 
Os sintomas que envolvem a dengue, zika e chikungunya podem ser semelhantes entre si. Os infectados pelo mosquito geralmente apresentam febre, dor de cabeça e no corpo. Mas, caso haja outros sintomas mais específicos, a pessoa deve procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência para uma avaliação médica.
 
É importante se atentar para o risco da automedicação, pois os anti-inflamatórios e os medicamentos que contêm ácido acetil salicílico são contraindicados em pessoas com dengue, pois podem aumentar o risco de sangramentos e complicações.
 
Cenário epidemiológico
 
No período analisado, de 31 de dezembro de 2023 até o último dia 25, foram confirmados 848 casos de dengue, 263 de chikungunya e 14 casos confirmados de zika no estado.

Fotos: Flávia Pacheco

Publicado: 29 de maio de 2024, 13:59 | Atualizado: 29 de maio de 2024, 13:59