Saúde promove capacitação sobre os cuidados para o paciente com doenças raras

O objetivo é capacitar os profissionais de saúde da rede SUS que atua no estado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Diretoria de Atenção Especializada à Saúde (Daes), promoveu na manhã desta quinta-feira, 21, no auditório da Faculdade Estácio, uma capacitação sobre cuidados para o paciente com doenças raras para os profissionais de saúde. O evento é uma oportunidade para compartilhar conhecimentos, atualizar e discutir sobre a complexidade do tema, além de qualificar os profissionais de toda a rede de atenção à saúde na realização do atendimento às pessoas com doenças raras.  

Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam que cerca de 13 milhões de pessoas têm doenças raras no país, com a existência entre seis e oito mil tipos diferentes de doenças raras, definidas como enfermidades degenerativas, crônicas, progressivas e incapacitantes. De acordo com a referência técnica de doenças crônicas não transmissíveis da SES, Janaína Noronha, a secretaria vem buscando estratégias para qualificar ainda mais a assistência aos portadores de doenças raras. 

“Nós temos inúmeras doenças raras, e essas pessoas necessitam de profissionais habilitados, que prestam uma assistência qualificada, tanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que são a porta de entrada para o paciente, quanto para os centros de reabilitação. Cada doença possui suas particularidades, necessitando de uma assistência  específica”, ressaltou.

No evento,  foi feito um apanhado global da assistência e do acolhimento, diagnóstico precoce, reabilitação e tratamento medicamentoso. Na capacitação, estiveram presentes representantes das coordenações da SES; representantes dos municípios; representantes do Hospital Universitário de Aracaju e do Hospital Universitário de Lagarto; e representantes dos centros de especialidades e dos centros de reabilitação do estado. 

Assistência

São disponibilizadas pelo Estado consultas com geneticistas nos Hospitais Universitário de Aracaju (HU-UFS/Ebserh) e Lagarto (HU/Ebserh), com o seguimento do tratamento no Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), no Serviço Estadual de Referência em Triagem Neonatal, além da disponibilização de medicamentos no Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case).

Fotos: Valter Sobrinho

Publicado: 21 de março de 2024, 15:17 | Atualizado: 21 de março de 2024, 15:17