Saúde leva testes rápidos de HIV e Sífilis aos mercados centrais de Aracaju

Por Morgana Barbosa

teste dst_aids mercado (2)O enfrentamento às Doenças Sexualmente Transmissíveis ganhou destaque durante a Feira de Saúde, do projeto Saúde na Feira. A ação realizada na praça dos mercados centrais de Aracaju nesta sexta-feira, 10, foi organizada pelo Movimento Popular em Saúde (Mops) com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Por meio do Programa Estadual DST/Aids, a Unidade Móvel “Fique Sabendo” foi instalada no local e  disponibilizou à população testes rápidos de HIV, Sífilis e hepatites virais. Também foram desenvolvidas ações educativas com distribuição de camisinhas e materiais informativos.

 

“Por ser um espaço frequentado por pessoas de todas as classes sociais, a feira se torna um dos espaços mais importantes para promover conscientização e passar informações ao público. A procura é sempre muito grande quando a Unidade Móvel é instalada. Diante da oportunidade, as pessoas se sentem motivadas e perdem o medo de fazer o exame”, avalia o gerente do programa Estadual DST/Aids, o médico Almir Santana.

 

Foi através da Unidade Móvel “Fique sabendo” que, anteriormente, a comerciante Leidilene de Oliveira, descobriu que possui DST e, a partir daí, iniciou o tratamento.

 

Durante a Feira de Saúde, hoje, ela repete os exames apenas para monitorar sua situação. “Se não fosse a unidade móvel eu nunca saberia que tinha esse problema. O  exame é rápido e tiramos muitas dúvidas. Acho muito importante ter acesso fácil aos testes”, revela a comerciante.

 

O evento beneficiou, nesta edição, a aproximadamente 700 pessoas entre feirantes e público. Para os testes rápidos ofertados através da Unidade Móvel “Fique Sabendo”, foram distribuídas 100 senhas e o atendimento contou com a atuação de 15 técnicos. O teste é rápido, seguro, sigiloso e o resultado sai em aproximadamente 20 min.

 

Além dos testes rápidos de HIV e Sífilis, a programação, desenvolvida das 7hs às 15hs, promoveu diversas atividades, como: roda de conversa sobre a violência contra a mulher com grupo de trabalho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), exibição de vídeos, verificação de pressão arterial, vacinação, teste de glicemia, e outras atividades.

 

A coordenadora do Movimento Popular de Saúde (Mops), Simone Leite, explica que o público alvo da ação são os feirantes que, geralmente, por conta das demandas de trabalho, não se deslocam para as unidades de saúde para realizar exames.

 

“Aglutinamos nessa proposta o trabalho de prevenção e de promoção da saúde. A partir do resultado dos exames realizados, encaminhamos os feirantes para as unidades de saúde mais próximas. A feira de saúde acontece 2 vezes por ano e é o momento de reunir a população para divulgar os serviços que existem na rede saúde”, acrescenta Simone Leite.

 

Combate ao Aedes

 

Durante o evento a Secretaria de Estado da Saúde (SES) promoveu a conscientização   para fortalecer o combate ao Aedes aegypti. Através de material informativo o público foi orientado a adotar medidas simples de prevenção à Dengue, Chikungunya e Zika vírus.

 

Algumas das medidas divulgadas são: limpeza periódica de qualquer recipiente que armazene água, manter caixas d’água, tonéis e barris tampados, colocar areia em pratos onde ficam acomodadas plantas, descartar adequadamente resíduos que possam armazenar água, dentre outros.

Publicado: 10 de junho de 2016, 16:39 | Atualizado: 10 de junho de 2016, 16:39