Saúde fortalece articulação com municípios para monitorização das doenças diarreicas agudas

O encontro reuniu coordenadores das Vigilâncias Epidemiológicas municipais e representantes de hospitais regionais e de pronto-atendimento

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Coordenação de Vigilância Epidemiológica (Covepi), realizou uma capacitação para fortalecer a articulação entre os municípios sergipanos para o monitorização das Doenças Diarreicas Agudas (DDAs). Dividido em dois encontros, o evento reuniu coordenadores das Vigilâncias Epidemiológicas e representantes de hospitais regionais e de pronto atendimento. 

A capacitação visa promover a integração entre os municípios e os técnicos das áreas como a Vigilância Ambiental Estadual e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), além de atualizar o fluxo e processo de trabalho relacionado às doenças diarreicas agudas. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças diarreicas constituem a segunda principal causa de morbimortalidade infantil, embora sejam evitáveis e tratáveis, e se configuram como um grave problema de saúde pública global. 

Em números, há aproximadamente 1,7 bilhões de casos e 525 mil óbitos na infância por ano. Além disso, as DDAs estão entre as principais causas de desnutrição em crianças menores de cinco anos.

A responsável técnica da Covepi, Acácia Setton, destacou a importância do encontro. “Cada município tem pelo menos uma ou duas Unidades de Saúde, sentinelas, para trabalhar a monitorização das doenças diarreicas agudas e, semanalmente, há o acompanhamento do padrão de comportamento da patologia no município. Com isso, trazer um alinhamento mais eficiente entre os atores envolvidos nesse processo auxilia na identificação precoce para verificar a relação e as fragilidades de cada localidade, como por exemplo, em relação ao saneamento básico e os indicadores de saúde”, salientou.

Foram discutidas temáticas como o manejo adequado dos casos, situação epidemiológica por regional, apresentação de ferramentas utilizadas no Sistema de Vigilância Epidemiológica das DDAs, entre outros. O evento foi realizado no Auditório Cláudio José Brito do Centro Especializado em Reabilitação José Leonel Ferreira Aquino (CER IV) e organizado pela Fundação Estadual de Saúde (Funesa). 

Sobre as doenças diarreicas agudas

As doenças diarreicas agudas correspondem a um grupo de patologias causadas por bactérias, vírus e outros parasitas que geram inflamação do trato gastrointestinal. Entre os sinais e sintomas estão a ocorrência de, no mínimo, três episódios de DDA no período de 24 horas com diminuição da consistência das fezes – líquidas ou amolecidas e aumento do número de evacuações), podendo ser acompanhados de cólicas abdominais, dor abdominal, febre, sangue ou muco nas fezes, náuseas e vômitos.

Foto: Ascom SES

Publicado: 13 de julho de 2023, 17:08 | Atualizado: 13 de julho de 2023, 17:08