Saúde discute políticas para populações socialmente vulneráveis

Por Manuela Penacal

comitê equidade e educação em saúde (1)Aconteceu nesta terça-feira, 23, a primeira reunião ampliada do Comitê Estadual de Promoção da Equidade e Educação Popular em Saúde, no auditório da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Durante o encontro, foram encaminhadas políticas de saúde para as populações negras e LGBT.

 

“Também definimos o cronograma de reunião, tanto do comitê quanto das comissões técnicas”, apontou o articulador institucional do Comitê, jeilson Santos.

 

O Comitê Estadual de Promoção da Equidade e Educação Popular em Saúde foi instituído como forma de promoção do debate e ações voltadas para as populações socialmente vulneráveis. Além de representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), conta com a participação de representantes da Coordenação Estadual de Direitos Humanos, Coordenação Estadual de Assistência Social, universidades e dos movimentos sociais que representam as populações em situação de rua, indígena, LGBT, negra, dos campos, florestas e das águas.

 

“Esse espaço representa um grande ganho. É necessário aprimorar o processo de construção das Políticas, de modo que fosse considerada a realidade desses grupos. Diante dessa participação é possível expor a realidade e pensar propostas que tenham maior afinidade com os grupos aos quais são direcionadas”, Carlos Conceição, coordenador Estadual do Movimento Negro Unificado.

Publicado: 23 de agosto de 2016, 15:58 | Atualizado: 23 de agosto de 2016, 15:58