Saúde assegura registro de recém-nascidos na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

Mais de 1.300 recém-nascidos foram registrados no cartório da unidade em 2023

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), equipamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES), contabilizou a emissão de 1.355 certidões de nascimentos em 2023, com uma média mensal de 112 documentos. Além da certidão de nascimento, são emitidos Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). 

A MNSL destaca-se pela facilidade de os genitores dos recém-nascidos terem um acesso rápido e seguro, na própria área destinada ao internamento, para se dirigirem ao serviço do cartório. Os documentos oficiais são fundamentais para acesso a serviços de saúde especializados, bem como às diversas políticas públicas, tais como: Benefício de Prestação Continuada/BPC; benefícios eventuais, programas governamentais de transferência de renda, acesso a medicamentos especiais, entre outros.

A assistente social da unidade, Fátima Andrade, enfatizou que o registro de nascimento na maternidade não apenas traz comodidade às famílias, mas confere cidadania aos bebês, sendo o primeiro ato civil que rege suas vidas. Ela ainda destacou que a certidão de nascimento é crucial para garantir direitos ao recém-nascido.

Fátima lembra que o registro pode ser feito por qualquer cônjuge, mas a inclusão do nome do pai pela mãe exige a apresentação da certidão de casamento e outros documentos. Desde a admissão das usuárias assistidas, o Serviço Social da unidade orienta os pais sobre a importância do documento para o recém-nascido e para a família.

Nomes do ano

Os nomes mais comuns no momento da emissão da certidão de nascimento na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, em 2023, foram Liz, para o sexo feminino, e Ravi, para o sexo masculino.

Fotos: Ascom SES

Publicado: 9 de janeiro de 2024, 16:58 | Atualizado: 9 de janeiro de 2024, 16:58