Pacientes com estomias são acompanhados por profissionais especializados no CER IV

 O serviço possui mais de 900 cadastros ativos de usuários e é porta aberta para a população

Com o intuito de chamar atenção para os direitos voltados à saúde, o Centro Especializado em Reabilitação José Leonel Ferreira Aquino (CER IV) sediou a primeira edição da Conferência Estadual em Atenção às Pessoas com Ostomia e Incontinência (Coesapoi), promovido pela Associação Sergipana de Ostomizados e Amigos (Assoa). 

Entre as temáticas abordadas no evento estão a garantia de direitos voltados ao acesso à saúde e respeito às diferenças; práticas integrativas de saúde no processo de reabilitação da pessoa com ostomia e incontinência; defesa e garantia dos direitos conquistados e políticas públicas efetivas já conquistadas.  

A gerente do Setor de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPM) e do Serviço de Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizados (Saspo), Taís Cardoso, destacou a importância do evento. “Mostramos como são realizados os serviços de ostomia da unidade e as demandas que realizamos para tratar as pessoas que apresentam esse quadro. Também foram apresentados casos de pacientes ostomizados, com o intuito de conscientizar as pessoas que não possuem conhecimento sobre a doença”, explicou. 

Para a enfermeira assistencial Edileide Santos, participante da conferência, o evento serviu para aprender novas técnicas sobre o quadro de ostomia. “Acho importante saber cuidar tanto da parte física, como do emocional do paciente. Já conhecia alguns serviços do CER IV e me interessei pelo evento para conhecer mais sobre os processos de tratamento”, disse a enfermeira. 

A estomia ou ostomia é um procedimento cirúrgico que consiste na exteriorização de parte do sistema respiratório, digestivo ou urinário, criando uma abertura artificial entre órgãos internos e o meio externo. Entre os procedimentos mais conhecidos estão a traqueostomia, gastrostomia, colostomia e a urostomia. 

A nutricionista Airecê Hozana foi uma das palestrantes e ressaltou a importância do direito do ostomizado ao acompanhamento com a terapia nutricional. “Precisamos que o paciente tenha conscientização da adesão, para que ele possa manter a reabilitação completa, junto ao acompanhamento com nutricionista”, salientou. 

Sobre o serviço

O Serviço de Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizados (Saspo) possui mais de 900 cadastros ativos de usuários e é porta aberta voltado para o atendimento de reabilitação, acompanhamento e dispensação de equipamentos coletores e adjuvantes de proteção e segurança, como lenço removedor, barreira protetora em spray, entre outros. 

Além da entrega dos materiais, são fornecidas aos usuários e familiares orientações necessárias para o cuidado com o estoma, suporte para a prevenção das complicações, acompanhamento com equipe multiprofissional e o incentivo ao convívio social e familiar, além da participação em grupos de apoio como a Associação Sergipana de Ostomizados e Amigos (Assoa).

Fotos: Flávia Pacheco

Publicado: 24 de agosto de 2023, 16:51 | Atualizado: 24 de agosto de 2023, 16:51