Núcleo de Produção Científica da Funesa debate projetos em parceria com a UFS

O Núcleo de Produção Cientifica da Fundação Estadual de Saúde (NPC/Funesa) realizou, nesta quinta-feira, 23, a terceira Reunião Extraordinária, juntamente com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), com o objetivo de discutir os projetos de pesquisa para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde/Interprofissionalidade). Na oportunidade, também foi debatido sobre uma pesquisa solicitada pela Fundação, relativa ao quantitativo de profissionais que estão atuando como auxiliares de enfermagem e não possuem o curso técnico na área. A iniciativa é oriunda de seleção promovida pelo Ministério da Saúde, por intermédio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES).

De acordo com a coordenadora do Núcleo, Tânia de Jesus, a reunião teve o propósito de socializar com os integrantes do NPC sobre as duas pesquisas que serão realizadas pelo referido coletivo. “O resultado da reunião foi muito positivo, pois buscamos desenvolver duas linhas de estudo: mudanças curriculares alinhadas às Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para todos os cursos de graduação na área da saúde; e qualificação dos processos de integração entre ensino/serviço/comunidade, de forma articulada entre o SUS e as instituições de ensino. A Universidade se comprometeu a elaborar o projeto e já agendamos outra reunião para o próximo dia cinco de setembro, onde iremos definir os temas deste projeto e, a partir daí, colocá-lo em prática”, disse.

Já na segunda pauta, sobre a realização um diagnóstico do quantitativo de profissionais que estão atuando nos municípios sergipanos como auxiliares de enfermagem e que não possuem o curso técnico na área mencionada, com exceção de Aracaju, os membros do Núcleo debateram soluções “para que, ao fim da pesquisa, haja uma real demanda para oferta de curso Técnico em Enfermagem, pela Escola Técnica do SUS – ETSUS”, acrescentou a coordenadora Tânia.

O professor do Departamento da Medicina do Campus da UFS de Lagarto, João Carlos Queiroz,  ressaltou que a reunião, além de objetivar uma parceria para a construção do projeto do Pet- Saúde, a iniciativa visa atender, com ações que envolvam a Universidade, a Secretaria de Estado da Saúde e a comunidade. “Ficamos felizes e envolvidos com a elaboração de um projeto na Universidade, dando encaminhamento com a definição do tema deste projeto. Hoje temos várias temáticas que são colocadas como demandas para a sociedade, mas acho que doenças crônicas é um tema significativo, assim como a saúde da mulher”.

Para João Cavalcante, que é médico regulador do Núcleo do Telessáude Sergipe e participante do Núcleo de Pesquisa, o encontro foi bastante proveitoso,  uma vez que foi debatido como a Fundação pode elaborar esse trabalho, juntamente com a UFS. “O debate  foi profícuo, pois incentiva a formação em saúde de uma forma multiprofissional e mais próxima das necessidades de saúde das pessoas, mais próximo do SUS. Por isso, o apoio da Funesa é fundamental para termos uma formação mais humana, mais coletiva, todos juntos em prol de cuidar do próximo,  já que esse é o objetivo fundamental de qualquer profissional de saúde”, pontuou.

Ainda de acordo com João Cavalcante, foi decidido que o projeto será elaborado por professores do campus da UFS de Lagarto e o Núcleo retornará para analisar e examinar como cada parte, a exemplo do Governo do Estado, Município e Universidade, atuará, de forma que o trabalho seja executado com qualidade.

Participaram da reunião os responsáveis pela Coordenação de Educação Permanente (COEPE)  e Coordenação de Pós-Graduação (CPGR); a Coordenação da ETSUS; professores da UFS; e todos os membros do NPC-Funesa.

Publicado: 24 de agosto de 2018, 07:52 | Atualizado: 24 de agosto de 2018, 07:52