Mais de três mil teleinterconsultas foram realizadas em Sergipe pelo TeleNordeste

O projeto de telemedicina é feito por meio da modalidade de teleinterconsulta e contempla as sete regiões de saúde de Sergipe

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz (Haoc), de São Paulo, realizou nesta quarta-feira, 6, a divulgação dos resultados do projeto TeleNordeste. Em Sergipe, mais de três mil teleinterconsultas foram realizadas durante o triênio de 2021-2023, proporcionando uma assistência médica especializada e ampliando cada vez mais a telemedicina.

O TeleNordeste é feito por meio da modalidade de teleinterconsulta e contempla as sete regiões de saúde com a oferta de especialidades como Neurologia adulto e pediátrica; Psiquiatria adulto e pediátrica; Cardiologia; Endocrinologia; Fisiatria; médico de Família e Comunidade; Nutrição e Enfermagem.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Walter Pinheiro, esse é mais um avanço da Saúde. “Estamos comemorando mais de três mil teleinterconsultas no estado e tivemos esse momento para mostrar os resultados, compartilhando as experiências e realizando o planejamento para os próximos anos, para cada vez mais ampliar as soluções em tecnologia voltadas para a saúde da população”, destacou o secretário. 

Na ocasião, foram apresentados os impactos positivos da atuação da Telemedicina em alguns municípios sergipanos como Lagarto, Moita Bonita e Gararu. Entre os resultados divulgados estão o aumento da agilidade no diagnóstico, o tratamento e a prevenção de doenças; além da resolutividade do repertório de cuidado dentro do próprio território. 

Implantação nos municípios

Para a implantação do serviço, os municípios passaram por diversas oficinas para construir planos de ação para melhorar o uso do projeto, além de capacitações aos profissionais de saúde para a Atenção Primária. O secretário de saúde do município de Poço Redondo, Matheus Rodrigues Eneas, esteve presente e chamou atenção para o impacto que o TeleNordeste teve em sua cidade. “Tem sido fundamental essa modalidade em nosso município, pois encontrávamos dificuldades para a demanda de diversas especialidades. Por isso, é um serviço extremamente importante para que possamos mudar cada vez mais a nossa realidade e ofertar uma assistência qualificada”, contou. 

A coordenadora da Atenção Básica, Vigilância em Saúde e ponto focal do TeleNordeste de Brejo Grande, Maria da Conceição, destacou a contribuição que o projeto trouxe para o município. “Foi de extrema valia a atuação que o TeleNordeste desenvolveu em nossa cidade, pois existia uma necessidade grande de profissionais como neuropediatras e endocrinologista, e o serviço veio para que conseguíssemos suprir essa demanda que os pacientes precisavam”, disse a coordenadora. 

Quem também compartilha da mesma experiência é a enfermeira Mirelle Nayara Batista, de Tomar do Geru, que já percebeu as mudanças que a modalidade de teleinterconsulta provocou em sua cidade. “É inegável que a assistência médica tem avançado, principalmente quando se trata de agilidade e resolutividade. Temos conseguido marcar inúmeras teleinterconsultas por meio do projeto com especialidades como psiquiatra, neurologista que necessitam de um diagnóstico preciso e um acompanhamento  qualificado”, relatou. 

Sobre o TeleNordeste

O TeleNordeste é um projeto que faz parte do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), sendo executado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, demandado pela Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde (Saps/MS), com apoio do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

O TeleNordeste tem o intuito de otimizar o fluxo de assistência aos pacientes por meio da telemedicina, a fim de ampliar o alcance, a rapidez e a resolutividade dos atendimentos na Atenção Primária. Segundo o diretor de Atenção Primária à Saúde da SES, Luan Araújo,o TeleNordeste representa um pontapé inicial para uma assistência qualificada. “O projeto atinge um alcance muito grande para aquele paciente que mora mais distante, facilitando o acesso às consultas com especialistas”, frisou o diretor.

Fotos: Mário Sousa

Publicado: 6 de dezembro de 2023, 19:55 | Atualizado: 6 de dezembro de 2023, 19:55