Hospital da Criança é tema de estudos científicos sobre humanização em saúde

O Hospital da Criança Dr. José Machado de Souza, equipamento da Secretaria Estadual de Saúde, foi alvo de estudos científicos sobre humanização em saúde no III Encontro Sergipano de Humanização na Assistência Social à Saúde, promovido pelo Hospital Universitário de Lagarto e Universidade Federal de Sergipe (HUL-UFS/Ebserh).

O evento ocorre nesta quinta (01) e sexta-feira (02) em Lagarto, no auditório do Centro de Simulações e Práticas do Campus UFS. Foram apresentados dois trabalhos científicos elaborados por 3 assistentes sociais no Hospital da Criança: Charles Antônio Petuba de Soares, Shyrlen Souza Silva Pacheco e Soraya Miranda Torres Salles.

Um dos estudos é referente a Sala de Espera, que é um instrumento facilitador no processo de socialização, informações aos usuários e trabalhadores da unidade hospitalar. O outro projeto diz respeito ao uso de fantoches como instrumento lúdico no mecanismo de aproximação e educação em saúde.

“A sala de espera é um instrumento que não é só usado pelo assistente social, mas por qualquer profissional da saúde, que é como se fosse uma mini palestra em poucos minutos. Você vai socializar uma informação que os usuários muitas das vezes não entendem. Ou seja, informar que ali está contido um direito que o usuário tem”, afirmou Charles Antônio.

A assistente social Shyrlen Pacheco explicou como surgiu a ideia de elaborar os projetos para apresentar no encontro desta quinta-feira.

“A gente viu algumas necessidades com relação a algumas demandas trazidas pelos usuários e a gente decidiu trabalhar alguns temas voltados para algumas campanhas nacionais, com uma linguagem bem simples e de uma forma que todos entendessem. A partir disso a gente pensou nesses projetos como forma de sensibilizar o usuário e orientar ele para que ele possa utilizar isso como uma garantia de direito”, disse.

Para a assistente social Soraya Miranda, o estudo leva em conta também outro aspecto importante sobre o que realmente acontece dentro de uma unidade hospitalar pediátrica, como é o caso do Hospital da Criança.

“O que a gente espera é socializar as informações que a gente obteve no hospital, de que as pessoas conheçam o que é o Hospital da Criança, quem são os profissionais que atuam lá e o trabalho que a gente desenvolve. Ou seja, a ideia também é desmistificar esse conceito hospitalar que a sociedade tem, porque o hospital é muito mais do que um atendimento médico, no hospital a gente também tem outros serviços como o de levar informação sobre determinado direito”, destacou.

Para a superintende do hospital, Catharina Costa, esses estudos só provam que a unidade hospitalar está no caminho correto para uma saúde humanizada e qualificada.

“Humanizar e qualificar a assistência do hospital da criança sempre foram os nossos maiores objetivos e o os trabalhos elaborados provam que estamos na direção correta. Seguiremos firme no propósito e aproveitamos para parabenizar tanto a organização do evento quanto aos nossos profissionais envolvidos”, enfatizou.

Publicado: 1 de dezembro de 2022, 17:08 | Atualizado: 1 de dezembro de 2022, 19:12


Publicações Relacionadas