Hemose orienta estudantes sobre importância do cadastro de medula óssea

Uma palestra preparatória realizada nesta terça-feira, 14, para estudantes da escola de enfermagem Santa Bárbara em Aracaju, abordou a importância social do cadastro de medula óssea.  A atividade de educação em saúde integra as ações destinadas à divulgação do serviço para coleta externa coordenada pelo Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

 

 

A apresentação abordou as condições necessárias para inscrição junto ao Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e as questões relativas ao procedimento cirúrgico, custeado pelo Ministério da Saúde (MS). A profissional ressaltou, também, a importância do ato como gesto humanitário necessário para salvar vidas de pacientes que esperam encontrar um doador compatível.

 

“Muitas pessoas desconhecem o cadastro para doador de medula óssea e a sua importância. As palestras realizadas nas instituições de ensino e nas empresas além de sensibilizar, objetiva desmistificar o procedimento, por isso, esse contato prévio com o público para passar as informações e tirar as dúvidas sobre o serviço”, destacou.

Josceline Souza ao revelar que o transplante é necessário para reconstituir as funções da medula óssea da pessoa doente por células normais de medula óssea retiradas de um doador saudável.

 

De acordo com a gerente de Captação, os dados do doador e o resultado dos testes de compatibilidade genética serão inseridos no Registro Nacional para atender pacientes com diagnóstico de algum tipo de aplasia medular e câncer. “As chances do paciente encontra um doador compatível aparentado é 25% e fora da família é uma, em cem mil, por isso, é importante que as pessoas se inscrevam nesse cadastro”, ressaltou ao informar que o cadastro só pode ser realizado no Hemocentro coordenador, em cada Estado da federação.

 

Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) responsável pela coordenação do Redome e do Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme), o Brasil possui aproximadamente 17 mil pacientes que aguardam pelo transplante da medula óssea. O País conta com cerca de 4,6 milhões de voluntários inscritos no registro e em Sergipe, 40.829 doadores cadastrados.

 

Serviço

 

Para mais informações sobre os serviços de doação de sangue e o cadastro de medula óssea, o cidadão pode comparecer ao Hemose na Avenida variante 1, s/n, Bairro Capucho, Centro Administrativo Governador Augusto Franco, vizinho ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). A unidade funciona diariamente de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais detalhes e orientações, através dos telefones (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

 

Publicado: 15 de agosto de 2018, 07:42 | Atualizado: 15 de agosto de 2018, 07:42