Hemose: Estudantes realizam campanha para doação de sangue

A doação de sangue é um ato de responsabilidade social reforçado através de  iniciativas de jovens estudantes que estão concluindo o ensino médio. A atividade solidária nesta sexta, 24, no Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) contou com a participação de 85 alunos do segundo e terceiro ano do Colégio Estadual Atheneu Sergipense (Ceas), em Aracaju.

 

Idealizadora da ação a ex-aluna da unidade de ensino, Carine Alves Cardoso, relatou que a primeira edição da ação foi realizada em 2016. “Pensei em organizar este grupo depois de acompanhar o tratamento de um amigo de infância com diagnóstico de leucemia. Percebi que a doação de sangue é um ato simples, foi ai que comecei convidando colegas e hoje faço questão de seguir com o projeto sensibilizando a adesão de mais e mais alunos”, justificou.

 

O grupo estudantes chegou ao Hemocentro acompanhado pelo diretor do Ceas, Daniel Lemos e a coordenadora pedagógica, Conceição Resende. Ele explicou que a instituição apoia a realização de ações sociais. “Faz parte do protagonismo da escola que os alunos atuem como agente social atuante e participativo para colaborar na solução das necessidades da comunidade. A doação de sangue é algo essencial para pacientes hospitalizados que precisam de transfusões”, ressaltou Lemos.

 

Por isso, que Enzo Bacelar Vilela, 16 anos, aproveitou a oportunidade para pedir a autorização a mãe para doar sangue. O adolescente está inserido nos critérios para doação de sangue na faixa etária de 16 a 17 anos, que está autorizado a doar, mediante entrega de formulário assinado pelos pais ou responsável legal e cópias de documento de identidade. “Eu sempre quis doar. Despois que descobrir que meu sangue é O negativo entendo que preciso ajudar quem precisa”, afirmou.

 

Entre os voluntários do Colégio Atheneu, a doadora Clara Beatriz que participou de outras campanhas. “Desde a primeira vez que vim, pude verificar que é a doação é simples e segura. È bom lembrar que é um gesto que vale a pena fazer, pois te oferece à sensação de poder está salvando outras vidas”, salientou.

 

Para a gerente de Captação de Doadores, Josceline Souza a doação de sangue entre os jovens é uma forma de preparação para o futuro. “A população está envelhecendo e a mobilização do público na faixa etária de 16 a 18 anos de idade, é uma forma de despertar neles a responsabilidade social e o exercício de cidadania, para que eles posam se tornar de fato doadores frequentes e colaborem com os estoques de todos os grupos sanguíneos”, destacou.

 

Critérios

 

Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 a 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Publicado: 24 de agosto de 2018, 14:50 | Atualizado: 24 de agosto de 2018, 14:50