Governo do Estado garante transporte aéreo para paciente realizar transplante em São Paulo

A aeronave decolou de Aracaju por volta das 21h30 e chegou na capital paulista às 3h40  da madrugada desta quinta-feira, 23

Com o intuito de assegurar um tratamento eficiente, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou na quarta-feira, 22, a transferência interestadual de uma sergipana de 19 anos, diagnosticada com a doença de Wilson e que enfrenta insuficiência hepática crônica. A paciente estava internada no Hospital Universitário (HU) e foi transportada em uma Unidade de Terapia Intensiva Aérea (UTI) para a realização do transplante de fígado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. 

A aeronave decolou por volta das 21h30 com chegada na capital paulista às 3h40 desta quinta-feira, 23. A medida é adotada como protocolo de transparência do Governo do Estado em casos emergenciais que fazem parte das ações do Sistema Único de Saúde (SUS), para oferecer o acesso a tratamentos especializados, mesmo em circunstâncias desafiadoras. 

A mãe da paciente, Dayane Maria de Jesus, agradeceu por todo apoio aos órgãos competentes para que a sua filha fosse transferida da maneira mais segura. “A gente só tem a agradecer por todo acompanhamento que o Governo de Sergipe, o Samu e o HU vem nos dando durante esse tempo. Toda essa mobilização foi muito importante para nós e, agora, a nossa esperança é que a saúde da minha filha seja recuperada por completo”, contou. 

Regulação

A solicitação de transferência interestadual aeromédica foi recebida pela Central de Regulação de Urgência do Samu 192 Sergipe no dia 16 de novembro, após passar pelo fluxo da Central de Transplantes, da Central de Regulação de Leitos e do Tratamento Fora do Domicílio (TFD) . A jovem estava internada no Hospital Universitário e apresentava um quadro agudo de hepatite fulminante. Devido à distância entre Aracaju e São Paulo foi descartada a possibilidade de transferência por viatura terrestre. 

De acordo com o superintendente do Samu 192 Sergipe, Dênison Pereira, a equipe da Secretaria de Estado da Saúde juntamente com todas as diretorias se mobilizaram para atender à necessidade de transferência da paciente de forma segura. “O secretário de Saúde entendeu que se tratava de uma prioridade e, por isso, conseguimos em tempo hábil, respeitando as condições clínicas da paciente em estado grave, mas com um quadro estável. Trabalhamos com muita cautela para que o transporte aéreo fosse feito com muita segurança. Contamos com um somatório de forças junto ao Samu 192 Guarulhos, que recebeu a jovem e concluiu sua transferência. Quando acontecem casos assim existe toda uma força-tarefa para garantir uma assistência qualificada à população”, destacou o superintendente. 

Assistência qualificada

As equipes do Samu 192 Sergipe estiveram de prontidão para que a jovem tivesse uma transferência tranquila e segura até o Aeroporto Internacional de Santa Maria, em Aracaju, por meio da Unidade de Suporte Avançado (USA). Essa logística detalhada teve o intuito de possibilitar a eficácia do deslocamento, priorizando o bem-estar e a prontidão da paciente para o procedimento vital. 

Segundo a coordenadora médica do Samu 192 Sergipe, Tácia Lorena da Guarda, o serviço móvel atende casos de urgência como esse que necessitam de transferência, mas que as equipes lutavam contra o tempo por se tratar de quadro delicado de saúde. “Fazemos esse tipo de transferência por via terrestre e para regiões mais próximas do estado. Foi uma mobilização muito grande entre três equipes, a Unidade de Suporte Avançado (USA) do Samu Sergipe, a equipe médica do táxi aéreo que realizou a transferência e, em São Paulo, que fez o transporte dela até o Albert Einstein”, explicou.

A articulação foi feita com os superintendentes do Samu 192 São Paulo e o Samu 192 Guarulhos que foram imprescindíveis nas articulações em curto intervalo de tempo para receber e transferir a paciente do Aeroporto de Guarulhos ao Hospital Albert Einstein. 

De acordo com o enfermeiro do Samu 192 Guarulhos, Alexander Caetano, a remoção da paciente  foi realizada com sucesso. “Foi tudo tranquilo e sem intercorrência da paciente. No hospital Albert Einstein, foi tranquilo, receptivo e acolheram a paciente com leito cedido na UTI. Desejamos tudo de bom para a paciente, que o procedimento seja um sucesso e tenha uma vida repleta de saúde”, relatou o enfermeiro.

Fotos: Mário Sousa

Publicado: 23 de novembro de 2023, 13:36 | Atualizado: 23 de novembro de 2023, 13:36