Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental da SES garante que água consumida pelos sergipanos é potável e segura

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental (GVSAM), área técnica que coordena o Programa de Vigilância da Qualidade da Água, vinculada à Coordenação Estadual de Vigilância Sanitária (COVISA), esclarece que a água consumida pela população do Estado de Sergipe é potável, não está contaminada por produtos radioativos e/ou químicos e não oferece risco à saúde, ao contrário do que foi noticiado em alguns veículos de imprensa.

Na verdade, trata-se de uma interpretação equivocada da matéria produzida pela Agência Pública de Jornalismo Investigativo. Nesta reportagem, o Estado de Sergipe aparece na 9ª colocação entre os Estados que mais apresentaram resultados de análises acima do Valor Máximo Permitido pela norma de potabilidade da água.

O Gerente de Vigilância em Saúde Ambiental da SES e biólogo, Alexsandro Bueno, esclarece que Sergipe, por estar entre os Estados que mais informam os resultados dos testes da qualidade da água consumida pela sua população, está sujeito à possibilidade de eventuais erros na digitação dos dados pelos municípios, então responsáveis pela alimentação do Sistema. “O envio destes dados ao Ministério da Saúde é uma das responsabilidades das Secretarias Municipais de Saúde, prevista em Lei, e o Estado de Sergipe vem cumprindo seu papel”, destacou.

Segundo a reportagem veiculada, no Estado 0,78% de um total de 8.022 testes realizados no período entre 2018 a 2020 apresentaram valores acima do VMP. Na avaliação técnica realizada pela GVSAM sobre os dados dos municípios sergipanos que foram citados, constam, além de erros de digitação, resultados abaixo do LQ (Limite de Quantificação), conceito químico que diz respeito à menor quantidade do contaminante que pode ser determinada quantitativamente pelo método laboratorial utilizado. Ou seja, estão bem baixo do Valor Máximo Permitido pela norma de potabilidade.

É importante salientar ainda que, além das análises realizadas pela DESO, a Vigilância Ambiental da SES executa continuamente o monitoramento de resíduos de agrotóxicos na água dos municípios sergipanos e, até o presente momento, não detectou qualquer alteração que signifique risco aos consumidores. É um trabalho contínuo de coleta de amostras de água em sistemas de abastecimento, selecionados de acordo com a intensa atividade e agrícola e, portanto, uso associado de agrotóxicos.

A DESO e os Serviços Autônomos de Água e Esgoto (SAAE) enviam, mensalmente, relatórios de qualidade da água à Secretaria de Estado da Saúde (SES) e às Vigilâncias Sanitárias dos 75 municípios.

Foto divulgação: Istock

Publicado: 15 de março de 2022, 13:16 | Atualizado: 15 de março de 2022, 13:20


Publicações Relacionadas