Especialista orienta sobre hábitos saudáveis no combate ao colesterol

8 de agosto comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. A data chama a atenção da população quanto a essa doença silenciosa, mas que se não tratada pode levar à morte, já que a alta taxa de colesterol no sangue é o principal causador de doenças cardiovasculares, principalmente, o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC). O cardiologista do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), Renato Mesquita, orienta que o seu controle pode ser feito através de hábitos mais saudáveis.


“Há dois tipos de colesterol, o HDL (considerado colesterol bom) e o LDL (denominado colesterol ruim), a prática de hábitos simples como alimentação saudável, atividade física e exames regularmente, ajudam a prevenir o colesterol elevado no sangue e manter as taxas reguladas”, explicou Renato Mesquita.


Uma dieta balanceada é importante para o controle das taxas de colesterol e pode ser rica em frutas, verduras, legumes, fibras e grãos, por exemplo, e pobre em gordura saturada, como leite integral em excesso, manteiga, frituras e carne gorda. Por se tratar de uma doença silenciosa e perigosa, muitas vezes, o uso de medicação é aconselhável pelo médico para ajudar no controle do colesterol.


O médico Renato Mesquita, alerta também que com a pandemia da Covid-19, é preciso atenção com o colesterol familiar, já que um dos principais motivos para as alterações na taxa de colesterol é a má alimentação aliada ao sedentarismo, isso vale tanto para os adultos quanto para as crianças.


“Como muitas crianças estão em casa e sem as atividades físicas diárias de correr e brincar, elas acabam ficando no celular, computador, televisão e mudando seu estilo de vida. Os pais devem estar atentos a essa situação e equilibrar a alimentação das crianças, com frutas, verduras, além de sucos naturais”, completou Renato Mesquita.


A auxiliar de serviços básicos Maria Dolores Santos, 56, tinha um colesterol alto e depois de um susto que passou com um princípio de infarto passou a se cuidar melhor. “Hoje a minha vida é outra, eu cheguei a pesar 105 quilos e agora a minha realidade é outra. Fui ao médico e busquei ajuda. Hoje já pratico atividade física e tenho acompanhamento do nutricionista, tudo melhorou até o meu sono. Façam o mesmo, é o conselho que eu dou para viver saudável”, finalizou.

Publicado: 6 de agosto de 2021, 12:26 | Atualizado: 6 de agosto de 2021, 12:26


Publicações Relacionadas