387 pacientes foram atendidos no Huse durante o final de semana

No final de semana que antecedeu o pleito eleitoral (5 a 7 de outubro), o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), atendeu a 387 pacientes, sendo que 99 ficaram internados na unidade. No Pronto Socorro (PS) Adulto, a Área Azul atendeu 224 pacientes de baixa complexidade, desse total, 45 ficaram internados, a maioria com dor de cabeça, gripe e dor abdominal. A Sala de Sutura e a Ortopedia também receberam um número considerado de pacientes durante o final de semana. Foram 84 pacientes atendidos com 24 internações.

Os acidentes motociclísticos resultaram em nove atendimentos e desses, cinco ficaram internados para a realização de outros procedimentos. Foram registradas seis vítimas de atropelamento. A violência urbana já produz vítimas que procuraram o Huse para atendimento. Durante o final de semana, foram registrados dois atendimentos a vítimas de arma branca e uma vítima de arma de fogo. Na pediatria, o plantão desse final de semana foi considerado tranquilo, com 46 registros e desses, apenas 17 internamentos.

Depois de uma brincadeira com as amiguinhas no parquinho do prédio, a pequena M.P, 5, acabou caindo e batendo com a cabeça no chão. A mãe da criança ficou preocupada e procurou ajuda médica. “Minha filha chorava muito e dizia que a cabeça estava doendo. Pancada na cabeça não se pode brincar e eu procurei logo o Huse para tratar dela. Ela fez exame e graças a Deus está bem e não afetou nada”, explicou a recepcionista Sheila Pimentel.

No ambulatório da oncologia, dois pacientes foram atendidos, no ambulatório de fisioterapia, 10 pacientes procuraram atendimento. Para o oftalmo e o otorrino foram totalizados 10 atendimentos. O Pronto Socorro do Huse recebe pacientes regulados pelo SAMU 192 Sergipe e aqueles que chegam por demanda espontânea na unidade. As pessoas que chegam até a unidade são avaliadas por uma equipe de enfermagem e tem o risco do caso classificado. Os casos que apresentarem maior risco têm o atendimento priorizado. Os que têm menor complexidade e não são regulados são atendidos posteriormente.

Publicado: 8 de outubro de 2018, 11:31 | Atualizado: 8 de outubro de 2018, 11:31